Dia das Mães, 5 de Maio de 2019

* Poesia — Myriam de Carvalho @ 12:51 pm

 

Minha Mãe

.

Fala comigo, Deusa minha Mãe – Grande Mãe Universal.

Tens-me mantido acordada, tens-me dado a mão amada,

Tens sido a minha Guia, a minha mão-de-fada,

Só tu me livraste da erosão total.

.

Fala comigo, Deusa minha Mãe, Rainha do Universo,

Inspiração das grandes obras – dos feitos dos grandes homens

no tempo em que as mulheres não tinham direito ao Verbo,

E vem dançar comigo nas raízes fecundas dos meus versos.

.

Somos a grande Música espalhada pelo Vento,

as grandes cores de afrescos e painéis

e os Davides contemplando o seu próprio Pensamento.

.

Somos a voz frenética das ondas, dos pinhais vagabundos na lonjura,

o chilrar das aves apelando por parceiros de ventura,

os sinos que dobram ou repicam nas torres aladas do Palácio da Grande Aventura.

.

Como viver sem ti se a noite vai longa e tenebrosa,

se os deveres são duros e penosos?

Como viver longe de ti,

ó minha grande Mãe, amada e única Mãe Gloriosa?

Chamaram-te Ísis – Deméter –

Sophia –

Virgem Maria !

Mas eu só te sei um nome –

Poesia

Myriam Jubilot de Carvalho

Poema final de “E no fim era a Poesia”, pág 81

.

Publicado por

© Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 5 de Maio de 2019, pelas 13h 50m

 

 

 

0 Comments »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity