A Poesia tem género?

* Notas Breves — Myriam de Carvalho @ 2:02 pm

.

A Poesia tem género?

.

À minha Amiga Marina Tadeu

.

Surgiu no FB alguém que defendeu o uso da expressão Mulher-Poeta.

Marina Tadeu, concordo consigo – é uma falsa questão.

A Língua Portuguesa compreende o uso de um mesmo substantivo (ou “nome”) nas duas formas, o Masculino e o Feminino. Daí, sempre tenho achado que esta é uma falsa questão. Um exemplo: Eu vou à “médica”, vou à “advogada”, falo de uma dada “escritora”, “ou escultora”, ou “actriz”; eu fui “professora” (não fui “professor”).
Então qual o problema de ser “Poetisa”?

Diz-se que as “poetisas” não fazem “grande poesia”. Mas isso é puro Machismo. Porque a cada passo vemos “poetisos” que não escrevem “grande poesia”.

.
A Poesia, como qualquer outra Arte, é a “grande”. E a Arte, em si, não tem género, nem sexo.
Quem é representante do género, são as pessoas que a praticam. Se à noite, quando faço amor, sou Mulher, porque não o serei quando escrevo?

.
Não é por se dizer “Mulher-Poeta” que aquilo que dada mulher escreve será de melhor qualidade!
Há quem diga que há que evitar a confusão com as Poetisas do séc XIX. Mas isso é pura Ignorância. Cada um e cada uma de nós exprime-se de acordo com o seu tempo!

As excepções (os “grandes” e as “grandes”) são daqueles, e daquelas, que vão à frente do seu tempo.

.

Publicado por

© Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 5 de Fevereiro de 2019, pelas 14h.

.

.

0 Comments »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity