Solstício de Inverno

* Poesia — Myriam de Carvalho @ 1:14 am

.

Dedico este poema a todos e todas quantos visitarem esta página – e a todo o Mundo.

Com votos de Festas Felizes e FELIZ  2019

.

Solstício de Inverno

.

Ritmos da Natureza

Ritmos da nossa vida

Onde a riqueza da Terra

é digna de ser vivida

.

Solstício de Inverno

Longos segredos da noite invernosa

Despiram-te da ancestral plenitude

de magia milagrosa

.

Mentiram-nos uma verdade

e voltámos-te as costas

Ficou mais pobre a Humanidade

.

Eu ergo a eterna candeia

de chama pagã

A essa perene ideia

de que a Terra é minha irmã

.

“Finda”:

Eu sou devedor à Terra

E a Terra me está devendo

A Terra paga-me em vida

E eu pago à Terra em morrendo

 © Myriam Jubilot de Carvalho

Noite de 26 para 27 de Dezembro de 2018

 

Nota: A quadra que compõe a Finda –

encontrei-a no cancioneiro de Serpa

 

.

Publicado por Myriam Jubilot de Carvalho

Noite de 26 para 27 de Dezembro de 2018

.

.

0 Comments »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2022 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity