Casada comigo – Poesia

* Poesia — Myriam de Carvalho @ 12:25 pm

Mais um poema.

Resultado da recuperação que tenho feito dos manuscritos antigos, de quando não havia computador, nem tempo para passar os rascunhos à máquina de escrever.

Muitas vezes os poemas eram escritos em simultâneo ao trabalho profissional, quando não era necessária tanta concentração e a imaginação, sempre indomável, me proporcionava um instante de recolhimento.

Este foi feito numa reunião, quando me apercebi das folhas dos plátanos, já amarelecidas, dançando do lado de lá da janela da sala…

Este poema já foi publicado numa colectânea colectiva, publicada pela extinta editora HUGIN, em Julho de 2003. O volume intitulava-se POETÂNEA,  Éramos 7 autores. O Prefácio ficou a cargo de José Fernando Tavares.

Juntei um conjunto de 7 poemas, sob o título genérico de VIAJANTES. O poema que aqui reproduzo agora, era o último poema do conjunto; e figura na página 86.

,

.

Casada comigo

.

Da janela cinzenta me espreitam as folhas oxidadas de outono…

Mal conseguem vibrar ao frágil sol da manhã…

Já lavadas pelas ternas mãos sedosas da chuva, me dizem,

cautelosas, em segredo, os necessários deveres da realidade…

.

Nem respondo… O coração

apertado nos garrotes da subsistência

– antes me calo. Fecho

.

bem os olhos à janela cinzenta,

mai-là sua cercadura de folhas vermelhas

a dançar

para me aquecer

.

Oh… Lá está o mar, minha casa de liberdade,

à minha espera,

a receber-me em sua esfera de cristal!

Onde – labiríntico turbilhão sem fim – viajo

sem forjar porto de abrigo… Sozinha…

.

…casada comigo

© Myriam Jubilot de Carvalho

 3 de Outubro de 2001

.

.

A imagem foi retirada de um artigo do Google, 

do qual não consigo copiar o link:

O Plátano – A Árvore das 4 Estações

.

Publicado por

© Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 9 de Outubro de 2017, pelas 13h 25m

.

.

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity