MAHMOUD DARWISH completaria hoje 75 anos

* Antologia — Myriam de Carvalho @ 4:52 pm

.

MAHMOUD DARWISH completaria hoje 75 anos.
O seu nome ficou para sempre ligado à luta do Povo Palestiniano.
Um dos meus Poetas.

Neste poema, ele celebra a sua Pátria – a terra-mãe.

darwish

À MINHA MÃE
.
Tenho saudades do pão da minha mãe,
Do café da minha mãe,
Do carinho da minha mãe…
Estou a crescer,
De dia para dia,
E amo a vida, porque
Se morresse,
Teria vergonha das lágrimas da minha mãe!
.
Se um dia voltar, faz de mim
Uma sombrinha para as tuas pálpebras.
Cobre os meus ossos com a erva
Baptizada sob os teus pés inocentes.
Ata-me
Com uma mecha dos teus cabelos,
Um fio caído da orla do teu vestido…
E serei, talvez, um deus,
Talvez um deus,
Se tocar o teu coração!
.
Se voltar, esconde-me,
Lenha, na tua lareira.
E pendura-me,
Corda da roupa, no terraço da tua casa.
Falta-me o ânimo
Sem a tua oração diária.
Envelheci. Faz renascer as estrelas da infância
E partilharei com os filhos das aves,
O caminho do regresso…
Ao ninho onde me esperas!

.

IMAGEM:

Com a devida vénia, retirei a imagem da página:

In Memory of Mahmoud Darwish

.

Publicado por Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 13 de Março de 2016, pelas 16h 50m

.

.

Evolução no acesso da Mulher aos centros de decisão

* Antologia,* Notícias e Entrevistas — Myriam de Carvalho @ 1:33 pm

.

Do jornal O Autarca, da cidade da Beira, em Moçambique,

transcrevemos, com a devida vénia:

MOÇAMBIQUE entre 10 países africanos com políticas mais favoráveis às mulheres
9fd8063b1a0aee6ca4e37381af36f90f

Praia – Moçambique figura na lista da plataforma online Venture África entre 10 países africanos cujas políticas são mais favoráveis às mulheres e que melhor incentivam a igualdade entre o homem e a mulher.

De acordo com a referida lista, Moçambique ocupa a 5ª posição, sendo o primeiro lugar ocupado pelo Rwanda, seguido pela África de Sul, pela Namíbia, pelo Burundi.

Cabo Verde é o segundo país lusófono melhor posicionado, ocupando o non lugar.

A Venture África aborda também a evolução das mulheres nos últimos anos, nomeadamente aquelas promovidas a cargos anteriormente inatingíveis, como chefe de Governo, presidentes do Banco Central, procurador geral, entre outros.

O site recorda que, durante décadas, as mulheres africanas eram consideradas como inferiores aos homens e não estavam autorizadas a tomar decisões nas suas famílias e muito menos na sociedade em geral. A plataforma destaca que recentemente as mulheres começaram a defender os seus direitos em suas co-munidades, a lutar para a paridade de género e continuam a fazer progressos significativos no cenário político, devi-do à sua capacidade de resistência e tenacidade.? (R/ Africa21)

.

O Autarca – Jornal electrónico Independente editado na cidade da Beira

Ano XVII – Nº 3037 – Quarta-feira, 09 de Março de 2016

.

Imagem:

Mapa de África, retirado da página

http://brasilescola.uol.com.br/geografia/africa-continente.htm

.

Publicado por Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 9 de Março de 2016

.

.

 

Dia Internacional da Mulher

* Poesia — Myriam de Carvalho @ 12:30 pm

Efes-Ilahe-DianaMULHER, a GRANDE DEUSA

Grécia- Gea, Deméter
Roma- Ceres, Tellus, Terra Mater
Egipto- Ísis
Suméria- Inana
Babilónia- Ishtar
Noruega- Nerthus
Cristianismo- Virgem Maria.

.

Este rugir de Vento. Em passadas

de gigante. Transpõe o forte, as

calçadas. Trespassa-me as janelas,

assalta-me os cortinados,

atinge-me

.

a cama. Quem poderá dormir com

este medonho rugir de Vento…

Rodopia por dentro da

minha cabeça, tinge-me

as retinas de sangue de medronho.

Embriaga-me os tímpanos com

o gargalhar dos fantasmas dos sonhos.

.

Estoiram sete dores,

Sete flechas,

Sete dardos

Sete flores de pétalas de seda

dentro do meu cofre de oiro –

este que escondo no peito.

.

Quem poderá dormir…

Esta noite que devia ser tão curta,

tão breve… Mas varrem-na as passadas de

gigante deste rugir de Vento…

.

…Pões talas nas minhas pálpebras?

Que ganhas com isso?

.

Desço a encosta de fraga em fraga, rasgando a pele. De cardo em cardo, rasgando a saia. De esteva em esteva… Lanço-me ao Rio! Que me abra os braços!

Mas são as pedras gastas da margem, as sábias pedras da margem, quem me segura, quem me acalenta

.

© Myriam Jubilot de Carvalho

Inédito, 1994

.

Nota:

Integrei no poema, o esquema, traduzido e adaptado, retirado da página – com a devida vénia:
Principal Greek and Roman Gods

(adapted from Laurie Schneider Adams, Art Across Time, 2nd ed., p. 142)

https://www.oneonta.edu/faculty/farberas/arth/ARTH209/gods_greek_roman.html

A ilustração foi retirada de:

http://www.beljon.de/Intro/Mode/A-Goddess-great-in-fashion.htm

.

Publicado por

© Myriam Jubilot de Carvalho

Dia 8 de Março de 2016, pelas 12h 30m

.

.

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity