Restaurante Jardim – MOAXAHA

* Alandalus,* Poesia — Myriam de Carvalho @ 12:53 pm

,

À maneira da Poesia do Alandalus

.

A paixão pela Poesia do Alandalus levou-me a tentar ressuscitar a MOAXAHA. Não é fácil, uma vez que é uma forma poética obrigada a um esquema prévio. Mas consegue-se!

Ora, há dias almocei no Restaurante Jardim, ali na Cova da Piedade, um restaurante de que gosto muito pois além do seu sabor e saber tradicionais,  fica em frente do pequeno Jardim da Cova da Piedade, um sítio muito simpático onde levava os meus filhos a brincar, em pequenos, uma vez que vivi ali perto.

Bem, disse comigo – Os poetas do Alandalus inspiravam-se em pequenas coisas, um poema a uma beringela, quem diria, a uma noz… Vou tentar celebrar este restaurante de que gosto tanto… Pedi mais uma vez a ementa, e retirei os nomes de alguns pratos…

E aqui está, saiu a Moaxaha, que depois ofereci aos donos.

Depois, pensei:

Ora aqui está, que sorte de vegetariana sou eu, a falar com enlevo dos pratos de vitela e de cozido…

Mas  só tenho que respeitar a diferença, falo de pratos que a maioria das pessoas procura encontrar num restaurante… e de que também já gostei…, e que neste caso particular, me deram jeito na rima!

.

 Restaurante Jardim

 – Moaxaha –

.

Cova da Piedade, Restaurante Jardim

Já tinha saudades de um prazer assim

*

Cozido à portuguesa, vitela no forno,

– Faça favor, diz o Dono, se não, fica morno,

Pode repetir, nós temos retorno!

Vir aqui, vale bem um festim,

comida caseira, é um prazer para mim!

*

-Dourada grelhada, atum à Portimão,

Pargo cozido, com legumes… ou não,

E frutos exóticos, anonas, mangas, mamão…

Já há bem poucos restaurantes assim,

Trato familiar, que gosto para mim!

*

Desta janela, o coreto, o jardim,

as árvores, o sol – um prazer, enfim!

.

Myriam Jubilot de Carvalho

Inédito

.

.

Publicado por Myriam Jubilot de Carvalho

Dia  18 de Fevereiro de 2012, pelo meio-dia

.

.

2 Comments »

  1. O teu lado profundo é permanente… E a faceta do humor aflora, a cada passo. Divertido!
    Um destes dias, podemos (re)viver a moaxaha! 🙂

    Comment by Manuela Caeiro — March 11, 2012 @ 12:35 pm
  2. A tua Amizade também é permanente!
    E este texto saiu divertido, sim!
    E o dono gostou! Disse-me: “Volte mais vezes!”
    Um BJ para ti! Myriam

    Comment by Myriam de Carvalho — March 11, 2012 @ 1:53 pm

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity