O Mito

* Poesia — Myriam de Carvalho @ 7:46 pm

Decorreu esta semana, no Museu Nacional de Arqueologia – Jerónimos -,  a primeira parte de uma série de sessões sobre “Os Mitos da Criação no Mediterrâneo Antigo”.

As exposições  estiveram a cargo dos nossos excelentes especialistas nestas matérias,  Luís Manuel Araújo, Francisco Caramelo, José Augusto Ramos. Na próxima semana, terei o prazer de ouvir Ana Alexandra Sousa e Nuno Simões Rodrigues.

Não vou aqui tecer considerações sobre o Mito, embora seja matéria que me fascina.

O que aqui deixo é apenas um pequeno poema meu, do meu “E no fim era a Poesia”

.

O Mito

.

O mito para mitigar.

Que o mito transcende

o rito. E o dogma

é uma abóbora fechada.

.

Tu és o mito.

Sem ti nem há mito nem há rito. Apenas

ser. Com a máquina

encravada.

.

Somos árvore,

e floresta.

E o mito

a fresta.

*

“E no fim era a Poesia”

de Myriam Jubilot de Carvalho

Colecção “O Chão da Palavra”

Vega, 2007

pág 15

Lançamento do dia 10 de Fevereiro de 2012

.

0 Comments »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0 Unported License.
(c) 2019 Por Ondas do Mar de Vigo | powered by WordPress with Barecity